Archive for the Black Power Category

Curiosidades – Black Power

Posted in Black Power, Curiosidades, Filmes with tags , , , on 25/11/2013 by andremod

Black-Power-Mixtape-4Black Power (Poder Negro) nome dado ao movimento negro que aconteceu nos EUA e posteriormente em todo o mundo, ganhando força no fim dos anos 60 e inicio dos 70. O movimento enfatizou o orgulho racial e da imagecriação de instituições culturais e politicamente negras (como os Panteras Negras), para cultivar e promover interesses coletivos, valores, segura & autonomia para os negros. O registro mais antigo conhecimento da expressão “Black Power” veio de um livro de Richard Wright de 1954, que também leva o titulo de “Black Power“. O primeiro uso da expressão em um sentido político vem de Robert F. Williams, presidente da NAACP, escritor e editor nas décadas de 60/70. A expressão “Black Power” foi criada por Stokely Carmichael (destaque na foto), militante radical do movimento negro nos Estados Unidos, após sua vigésima sétima detenção em 1966, ele disse: “Estamos gritando liberdade há seis anos. O que vamos começar a dizer agora é Poder Negro“. Stokelyblack-power1-punho-fechado1 Carmichael viu o conceito de “Black Power“, como forma de substituição do “Freedom Now!”,  slogan do líder da não-violência, Martin Luther King.  Com sua concepção e articulação da palavra, ele sentiu esse movimento não foi apenas um movimento para desagregação racial, mas sim um movimento para ajudar a combater a incapacitante da América Racista. Ele disse: “Pela última vez, ‘Black Power’ significa a união das pessoas negras para formar uma força política, que quer eleger representantes para falar das suas necessidades!”

014-560x805

Jogos Olímpicos de 1968: o medalhista de ouro “Tommie Smith” & “John Carlos” (medalhista de bronze), ergueram o punho fechados e serrados ophr(destaque na foto acima) no pódio após vencerem os 200 metros na Cidade do México. Na foto, o terceiro atleta é o medalhista de prata “Peter Norman” da Austrália, usa um bottom da OPHR (Olympic Project for Human Rights – destaque). para mostrar seu apoio aos dois americanos. Entretanto, este gesto foi uma condenação para o resto de suas vidas: “Tudo mudou para sempre. Recebemos ameaças de morte, cartas, telefonemas… Depois dos Jogos Olímpicos, todos os meus amigos desapareceram. Tinham medo de perder suas amizades brancas e seus empregos. Eu tinha 11 recordes mundiais, mais do que qualquer pessoa no mundo, e o único trabalho que encontrei foi lavando carros num estacionamento. E me TommieSmith741_RGmandaram embora porque meu chefe disse que não queria que ninguém trabalhasse comigo. Não queria que alguém que defendesse a igualdade de direitos estivesse em sua equipe. Todo mundo tinha muito medo. Meus irmãos foram expulsos do colégio.” Ao chegarem em casa, suas medalhas foram retiradas pelo governo. O Comitê Olímpico Internacional nunca pediu desculpas pelo que o atleta sofreu: “Destruíram minha vida, a de John, a de Norman… A esposa de John se suicidou, eu me divorciei… Tudo por pedir que as pessoas sejam iguais. O COI permitiu tudo isso e o comitê norte-americano não fez nada para impedi-lo.”, disse Tommie Smith.

BlackPantherPartyComrades1968016Panteras Negras (Black Panther)
Partido negro revolucionário estadunidense, fundado em 1966 em Oakland (Califórnia), por Huey Newton e Bobby Seale (destaque na foto), bobby-and-hueyoriginalmente chamado “”Black Panther Party for Self-Defense” (Partido Pantera Negra para Auto-defesa) & posteriormente apenas como “Black Panther Party”. A finalidade original do partido era patrulhar guetos negros para proteger os residentes dos atos de brutalidade da polícia. Posteriormente, os Panteras Negras tornaram-se um grupo revolucionário marxista que defendia o armamento de todos os negros, a isenção dos negros de pagamento de impostos e de todas as sanções da chamada “América Branca“, a libertação de todos os negros da cadeia e o pagamento de indenizações aos negros por séculos de exploração branca. A ala mais radical do movimento defendia a luta armada. Em seu pico, nos anos 60, o número 41de membros dos Panteras Negras excedeu 2 mil, e a organização coordenou sedes nas principais cidades. Os confrontos entre os Panteras Negras e a polícia, nos anos 60 e 70, resultaram em vários tiroteios na Califórnia, Nova Iorque & Chicago. Um desses confrontos resultou na prisão de Huey Newton pelo assassinato de um policial. Na medida em que alguns membros do partido foram considerados culpados de atos criminosos, o grupo passou a ser alvo de ataques violentos por parte da Black%20Power%202polícia, o que suscitou investigações, no Congresso dos Estados Unidos, sobre a repressão policial contra os Panteras. Em meados dos anos de 1970, a perda de muitos membros e queda da simpatia do público pelos líderes negros, levaram a uma mudança dos métodos do partido, que passou a se dedicar à atividade política convencional e à prestação de serviços sociais às comunidades negras. Em meados dos anos 80, o partido estava efetivamente desfeito. Segundo a ex militante, Ericka Huggins: “O FBI quebrou os Panteras Negras. Acabar conosco se tornou uma questão de honra, e nisso eles foram bastante competentes“. Em um único ano, 28 membros dos Panteras Negras foram assassinados, e vários outros foram presos, afirmou ela. Recentemente Ericka Huggins esteve no Brasil, no mês de setembro em São Paulo, dando uma palestra na PUC a convite do Professor Lúcio Flávio Almeida do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais
Aqui um release do evento

leni_sinclair_0001Panteras Brancas (White Panther)
Foi um grupo político, norte-americanos organizado por brancos de extrema esquerda anti-racista, fundado em 1968 na cidade de Ann Arbor Photo of MC 5(Michigan), por Lawrence Plamondon, Leni Sinclair e John Sinclair. Começou como uma resposta a uma entrevista onde Huey P. Newton (co-fundador do Partido dos Panteras Negras) disse: qualquer pessoa branca pode fazer sua parte para ajudar os Panteras Negras. Asssim nasceu o Partido dos Panteras Brancas, nome direcionado a essa “Revolução Cultural”. Sinclair fez todo o esforço possível para garantir que os Panteras Brancas não fossem confundidos com o grupo Supremacia Branca, dizendo que eles eram exatamente o contrário. O partido trabalhava pelos direitos das várias minorias étnicas que faziam parte da Coalizão “Rainbow Coalition”. Na época Sinclair estava administrando o grupo de “Proto Punk”, MC5 (foto no destaque),  que também abraçou seus ideais. O MC5 foi muito popular em Detroit por conta de seus letras e shows ácidos, e  ficaram mais quando abraçaram as causas do direitos civis negros, levando isso para cima do palco. Porem depois de vários problemas, acabaram se desvinculando em 1969. O emblema do partido era uma pantera branca, por vezes utilizado em conjunto com o MC5 em um fundo roxo com a frase “A música é revolução“, e seus ideais seguido efetivamente as idéias estabelecidas porgg muitos grupos radicais da época. Em 1968, John Sinclair e Plamondon foram indiciados pela acusação a uma explosão de um escritório da CIA em Ann Arbor, Plamundon fugiu do País para a Argélia, onde permaneceu exilado, e tornou-se o primeiro hippie a fazer parte da lista dos mais procurados do FBI, em 1970 ele aos EUA, e foi preso em uma parada de rotina que o levou à prisão federal. John Sinclair foi condenado a 10 anos de prisão em 1969, depois de ter dado dois cigarros de maconha a um policial da narcóticos infiltrado. Em protesto, foi organizado o “The John Sinclair Freedom Rally”, em 10 de dezembro de 1971, no Crisler Arena (Michigan), o evento contou com uma performance de John Lennon, entre outros, e foi também o lançado do filme Ten For Two.
Aqui alguns vídeos da época!
Durante o tempo de prisão, Plumondon e Sinclair rebatizaram o Partido dos Panteras Branco como Rainbow People’s Party, antes de se separar em 1973.

malcolm6n-1-webMalcolm X
ou Al Hajj Malik Al-Shabazz, nasceu Malcolm Little em Omaha (Nebraska) em 19 de maio de 1925, foi um dos maiores defensores dos direitos dos negros nos Estados Unidos. Fundou a Organização para a Unidade Afro-1174660_581030838601989_2105643556_nAmericana, de inspiração socialista. Ele era um defensor dos direitos dos afro-americanos, um homem que conseguiu mobilizar os brancos americanos sobre seus crimes cometidos contra os negros. Sua vida desde cedo teve de mãos dadas com a tragédia e a dor, quando tinha apenas seis anos e brincava pelas ruas de Omaha, o seu pai, Earl Little, foi assassinado. Após sofrer um brutal espancamento, Earl Little teve o seu corpo atirado em uma linha de trem. Órfão (na época sua mãe fazia tratamento em um hospital psiquiátrico), Malcolm e seus sete irmãos foram morar em orfanatos. Pouco tempo depois, com uma irmã mais velha, foi morar em Boston. Depois, transferiu-se para o Harlem, bairro de maioria negra em Nova Iorque. Na adolescência, trabalhou como engraxate e começou a beber, a fumar e a comercializar drogas, principalmente maconha, além de frequentar casas de prostituição. Escapou do serviço militar fingindo-se de “louco”. Na mesma época, começou a praticar pequenos assaltos no Harlem. Com mais três amigos, todos muito pobres, passou a assaltar residências, até que acabou sendo preso, em 1946. Foi justamente na prisão que ocorreu uma grande transformação na vida de Malcolm X. De assaltante e vendedor de drogas, passou a estudar o islamismo, seguindo os ensinamentos de Elijah Muhammed, líder da “Nação do Islã”. Ao sair da cadeia, em 1952, Malcolm X transformou-se em um dos mais carismáticos líderes negros dos Estados Unidos. Enquanto Martin Luther King apostava em uma resistência pacífica como arma para enfrentar o racismo, Malcolm X defendia a separação das raças, a independência econômica e a criação de um Estado autônomo para os negros. Ao lado de Elijah Muhammed, viaja pelos principais estados norte-americanos para pregar as suas idéias e defender a libertação dos negros. O projeto não foi à frente, mas deu ainda mais fama ao ativista. Em 1964, já casado fundou a untitledorganização “Muslim Mosque Inc” e, mais tarde, a “Afro-American Unity”. Um ano antes, após uma viagem para Meca, cidade sagrada dos muçulmanos, mudou o seu nome para Al Hajj Malik Al-Habazz. A partir daí, passou a defender uma posição conciliatória em relação aos brancos, fato que o deixou isolado, sobretudo em relação ao islamismo. No dia 21 de fevereiro de 1965, quando discursava no Harlem, Malcolm X foi assassinado com 13 tiros, ao lado de sua mulher Betty, que estava grávida, e de suas quatro filhas. A Polícia dos Estados Unidos não encontrou provas, mas sempre suspeitou da participação da “Nação Islã” no crime. As idéias de Malcolm X foram muito divulgadas principalmente nos anos 70, por movimentos como “Black Power” e “Panteras Negras”. A vida do ativista norte-americano também ganhou documentários e filmes, sendo “Malcolm X”, dirigido por Spike Lee, em 1992, o mais famoso. Em 1998, a influente revista Time nomeou a Autobiografia de Malcolm X um dos 10 livros não fictícios mais importantes do século XX.

Filmes sobre o movimento Black Power e ligados:
01. O sol é para todos (1962)
02. No Calor da Noite (1967)
03. The Autobiography of Miss Jane Pittman (1974)
04. Mississipi em Chamas (1988)
05. Malcolm X (1992)
06. As barreiras do amor (1992)
07. Panther (1995)
08. Tempo de Matar (1996)
09. The Rosa Parks Story (2002)
10. Night Catches Us (2010)
11. Black Power Mixtape (2011)
12. Historias Cruzadas (2011)

Anúncios