Archive for the Especial A Cena Category

Mud Morganfield – Discografia (2008/2012)

Posted in Blues, Especial A Cena with tags , , , on 19/11/2014 by andremod

hhhhhMud Morganfield: nasceu em 1954 na cidade de Chicago, e é o primogênito do casal Muddy Waters e Mildred Williams. Quando Morganfield tinha oito anos de idade, seus pais se divorciaram e Waters saiu da casa. Morganfield foi criado por sua mãe e sete tios com visitas ocasionais de Waters,  apesar dos esforços de Waters a estar disponíveis para o seu filho, Morganfield nunca conheceu seu pai. A respeito de sua infância em Chicago, Morganfield diz: “Eu não tive o prazer de levantar e caminhar pela beira do lago e observar o mar, ou algo assim. Eu vim e havia tiros, e alguém poderia começado a te bater na rua… eu vi os bêbados, as drogas, eu posso esquecer essas coisas, porque elas tornam-se quem sou hoje…”

mud_morganfield_10844

Apesar de ter crescido rodeado por música, Morganfield não pensava em se tornar um músico profissional até depois da morte de seu pai em 1983. Nesse momento, Morganfield estava dirigindo caminhões para viver, porém era um sonho recorrente de seu pai, Muddy Waters, e isso o ajudou a ser um bluesman profissional que hoje faz shows por todo o mundo. Morganfield começou sua carreira musical em clubes de blues no lado sul de Chicago, onde realizou uma mistura do trabalho de seu pai e suas musicas próprias.  No que diz respeito as suas performances de canções Muddy Waters, além de seu próprio material, Morganfield diz: “Eu comecei a cantar para mostrar ao mundo que o pai me deixou aqui. Eu amo e tenho orgulho de cantar suas músicas, assim como eu amo e sempre vou me orgulhar dele… não estou tentando ser Muddy Waters, sou Mud Morganfield, mas quando estou no palco eu sempre sinto que ele está lá comigo e isso significa tanto pra mim que posso subir no palco e manter a sua música viva ao redor do mundo”.

Discografia – Musicas:
2008 – Fall Waters Fall
01. What´s that that you got
02. Mean old woman
03. Fall Waters fall
04. Easy lover
05. Sugar baby
06. Satisfied
07. I love what I love
08. Cigarettes
09. You gonna miss me
10. Same thing

2008 – Mud Morganfield & The Dirty Aces (Live)
01. D.A. Strut
02. Been mistreated
03. Walkin´thru the park
04. Forty days and forty nights
05. What is that that you got
06. Hoochie coochie man
07. You gonna miss me
08. I´m ready
09. Mannish boy

2012 – Son of the Seventh Son
01. Short dress woman
02. Son of the seventh son
03. Love to flirt
04. Catfishing
05. Health
06. Loco motor
07. Money (Cant buy everything)
08. Midnight lover
09. Go ahead and blame me
10. Leave me alone
11. Aou can´t lose what you ain´t never had
12. Blues in my shoes

Download

Cream Discografica (Especial A Cena – 2014)

Posted in Blue-Eyed Soul, Blues, Especial A Cena, Hard Rock, Psicodelia with tags , , , , , , , , , , on 28/10/2014 by andremod

CREAM-68-2003-741Cream: foi uma banda inglesa de blues-rock e formado por iniciativa do baterista Ginger Baker com o baixista Jack Bruce e o guitarrista Eric Clapton. O seu som é um híbrido de blues, hard rock e rock psicodélico, combinando a técnica apurada de Clapton na guitarra com a poderosa voz e intenso baixo de Jack Bruce e a influência de jazz do baterista Ginger Baker. Cream é considerado como o primeiro supergrupo do mundo. A música inclui canções baseadas em blues tradicionais, como “Crossroads” e “Spoonful”, e blues modernos como “Born Under a Bad Sign”, assim como canções mais excêntricas, tais como “Strange Brew”, “Tales of Brave Ulysses” e “Toad”. Os maiores singles do Cream foram “I Feel Free”, “Sunshine of Your Love”, “White Room”, “Crossroads” e “Badge”. Junto com The Jimi Hendrix Experience, tiveram um impacto significativo na música popular de seu tempo, e, junto com Hendrix, popularizaram o pedal wah-wah. Eles proporcionaram à música de um tecnicamente competente aparato musical, que influenciou bandas emergentes britânicas como Led Zeppelin, Deep Purple, e The Jeff Beck Group, no final da década de 1960. As performances da banda influenciaram bandas de rock progressivo, como a Rush, jam bands como The Allman Brothers Band, Grateful Dead, Phish e grupos mais pesados como o Black Sabbath. Cream esteve na 16ª colocação do ranking da VH1 de 100 melhores artistas de hard rock e a revista Rolling Stone os considerou a sexagésima-sexta maior banda (ou artista) de todos os tempos.

Cream_records2

Discografia:
1966 – Fresh Cream
01. I feel free
02. N.S.U.
03. Sleepy time time
04. Dreaming
05. Sweet Wine
06. Spoonful
07. Cat´s Squirrel
08. Four until late
09. Rollin´and Tumblin´
10. I´m so glad
11. Toad
12. Wrapping paper
13. The coffee song

1967 – Disraeli Gears
01. Strange brew
02. Sunshine of your love
03. World of pain
04. Dance the night away
05. Blue condition
06. Tales of brave Ulysses
07. Swlabr
08. We´re going wrong
09. Outside woman blues
10. Take it back
11. Mother´s lamente

1968 – Wheels of fire
Disc I – In Studio
01. White room
02. Sitting on top of the world
03. Passing the time
04. As you said
05. Pressed rat and warthog
06. Politician
07. Those were the days
08. Born under a bad sign
09. Deserted cities of the heart
Disc II – Live at the filmore
01. Croosroads
02. Spoonful
03. Traintime
04. Toad

1969 – Goodbye
01. I´m so glad
02. Politician
03. Sitting on top of the world
04. Badge
05. Doing that scrapyard thing
06. What a bringdown

1970 – Live Cream Vol I
01. N.S.U.
02. Sleepy time time
03. Lawdy mama
04. Sweet wine
05. Rollin´and Tumblin´

1972 – Live Cream Vol II
01. Deserted cities of the heart
02. White Room
03. Politician
04. Tales of brave Ulysses
05. Sunshine of you love
06. Steepin´out

Download

V.A. – 50 Mods Songs (Coletânea Especial A Cena – 2014)

Posted in Coletâneas, Coletâneas A Cena, Especial A Cena, Mod, Mod Revival with tags , , , , , , , , on 23/04/2014 by andremod

CAPAEssa semana a cultura Mod, sua historia, seu legado, completam 50 anos de vida… contando de seu auge em 1964, época HL_00335655que ficou marcada pelos conflitos pesados com seus rivais, os Rockers! De lá pra cá muita coisa aconteceu, os próprios Mods se adaptaram ao seu cotidiano que nunca parou de mudar, se envolveram com novas culturas, com novas musicas, com outras estéticas e estilos de vidas similares aqueles que já estavam acostumados! Nesta coletânea compilada pelo blog “A Cena”, e baseado no livro “Mod – A Very British Phenomenon” do escritor “Terry Rawlings” (foto em destaque), que traz lista de 50 canções importantes escolhidas a dedo por uma votação feita por “Mods” de varias gerações, sintetizando musicas que fizeram parte do contexto historia de varias épocas dessa cultura, passando pelo Jazz, Blues, R&B, Soul, Ska, Revival…até chegar na musica atual! Muitos vão contestar essa lista e dizer que faltam canções, mas a ideia aqui foi elaborada para ser uma homenagem a cultura Mod, então que venham outras coletâneas, que venham mais 50 anos, faça sua parte e mantenha a fé! Bom divertimento!

Quem quiser saber mais sobre a cultura Mod só clicar AQUI e ter acesso ao artigo feito pelo blog A Cena!

Musicas:
01. Mose Allison – Parchman Farm
02. Jimmy McGriff – All about my girl
03. Young Holt Trio – Wack Wack
04. Googie Rene Combo – Smokey Joes La-la
05. Jimmy Smith – The Cat
06. Lou Rawls – Dead end street
07. Howlin´Wolf – Smokestack Lightnin
08. Sonny Boy Williamson – Help me
09. Muddy Walter – Hoochie Coochie Man
10. John Lee Hooker – Boogie Chillen
11. Little Walter – Juke
12. Tommy Tucker – Hi-Heel Snekers
13. Alvin Cash e The Registers – Twine Time
14. Inez e Charlie Foxx – Mockingbird
15. Sugar Pie DeSanto – Soulful Dress
16. Bobby Parker – Watch your step
17. Cod´s – Michael, The Lover
18. Marvin Gaye – Baby don´t you do it
19. Otis Redding – Cigarettes and Coffee
20. James Brown – Out of sight
21. Benny Spellman – Fortune Teller
22. Velvelettes – He was really saying something
23. Impressions – You been cheatin
24. Maxine Brown – It´s Torture
25. Kim Weston – Helpless
26. Jackie Wilson – Higher and higher
27. Shane Martin – I need you
28. Chris Farlowe – Air travel
29. Small Faces – Runaway
30. The Quik – Bert´s Apple Crumble
31. Geno Washington e The Ram Jam Band – Water
32. Alan Bown Set – Emergency 999
33. John Mayall´s Bluesbreakers – Crawling up a hill
34. The Birds – Say those magic words
35. Herbie Goins e The Night Timers – Cruisin
36. The Soul Bros – Train to Ska-ville
37. Prince Buster – Al Capone
38. Harry J. All Stars – Liquidator
39. Jackie Mittoo – Killer Diller
40. Desmond Dekker – 007 (Shanty Town)
41. The Chords – Maybe tomorrow
42. Purple Hearts – Millions like us
43. Small Hours – Midnight to six
44. Secret Affair – Time for action
45. The Jam – Going underground
46. Ocean Colour Scene – The day we caught the train
47. Oasis – Roll with it
48. Blur – Parklife
49. The Stone Roses – I am the resurrection
50. Paul Weller – Broken Stones

Download

Roy Ellis – Mr Symarip Especial A Cena (2014)

Posted in Coletâneas, Early Reggae, Especial A Cena, Skinhead with tags , , , , , , , , , , on 14/04/2014 by andremod

22 - CopiaEsse ano de 2014 é muito especial para a cultura jamaicana no Brasil, pois teremos a presença de uma das maiores lendas da musica da ilha em terras “Tupiniskins” (Curitiba e São Paulo), o cantor Roy Ellis! Também conhecido como Mr. Symarip, justamente por ter sido a voz de um dos mais importantes grupos jamaicanos, o Symarip (Pyramids), e assim ter difundido nos anos 60, na Inglaterra, a cultura Reggae para os jovens ingleses, do que ficou conhecido por Skinhead Reggae (Early Reggae). Essa importância remete a algo muito maior que a própria musica, a união de valores culturais, jovens brancos de classe operaria e jovens negros imigrantes unidos por estilos de vida, amizade e respeito, onde o Symarip tinha na musica a sua trilha sonora!

Mail-600x461

Histórico: Roy Ellis nasceu em Kingston (Jamaica) no ano de 1946, e começou sua vida na musica ainda criança, com 10 pyr_bandanos, e de maneira brilhante, como um cantor solo no coro “Children Gospel” da Igreja Batista em Kingston. Na escola ele conhece o futuro cantor Jimmy Cliff, por quem desenvolveu uma forte amizade, e posteriormente o “Rei do Reggae” Bob Marley, que pertencia ao seu círculo de amigos. Em 1966 foi descoberto pelo “Godfather of Ska”, Laurel Aitken, que lhe escreveu duas músicas: “Jesse James rides again” & “Because I Love You”, as duas produzidas pelo próprio Aitken! O grupo Symarip, ou como se chamavam antes, Pyramids, formado em 1969 e que precisou mudar o nome por conta de um “contrato ruim” com sua atual gravadora, a “Presidente Records”, para assim assinar com a Trojan. Antes mesmo do Pyramids, eles tiveram outros nomes como: The Bees (foto a cima) e Seven Letters!

pYramIDs – sYmarIp  (mudança retirando a letra “D” e invertendo o nome e as letras “Y” e “I”)

pyramids

Antes da fama eles fizeram alguns trabalhos com o cantor Prince Buster, ganhando já alguma notoriedade, ao mesmo symarip-skinhead-moon-stomp-treasure-isletempo que já lançavam o single de “Skinhead Moonstomp” (alusão ao ano de 1969, quando o homem pisou na lua e o jeito de dançar dos jovens ingleses, como se estivem andando na lua), e no ano seguinte (1970) lançam o disco homônimo (destaque na foto) que lhes garantiu enorme sucesso sendo um dos mais bem sucedidos e vendidos pela gravadora Trojan, uma referencia entre os jovens trabalhadores ingleses e os imigrantes jamaicanos, como o primeiro álbum dedicado integralmente ao gênero “Skinhead Reggae” (Early Reggae). Mas mesmo com todo o sucesso do disco a banda não chegou a fazer carreira, e um pouco depois acabou finalizando symarip-skinhead-moonstomp-trojanseus trabalhos e só voltariam a se unir na virada do milênio, para comemorar os 35 anos da banda, e lançando um trabalho ao vivo (download no fim do post). O disco Skinhead Moonstomp foi atualmente relançando numa edição 180 gramas com encarte com historio da banda e dos singles, que pode ser encontrado para compra no Mercado Livre – Aqui

Aqui o único registro da banda no “Reggae Wembley Festival” em 1970, onde participam com a musica “The Revenge Of Clint Eastwood“:

Symarip (Pyramids) – The Revenge Of Clint Eastwood (Youtube)
Reggae Wembley Festival – 1970 (integra – Youtube)

Após seu tempo no Symarip, o cantor Roy Ellis começa em 1971 sua carreira solo, e com uma composição para o filme com 4033037o ator Sidney Poitier (Warm DecemberTrailer), a musica é “See you later, and To father“, assim como uma apresentação no próprio filme, com sua então banda de apoio, a Zubaba (veja aqui cenas do filme)! Na Europa sua fama com as antigas sonoridades do Reggae não vigaram muito, o que fez ele mudar de som se engajado nos ritmos do soul, funk e afro rock, o que lhe garantiu o titulo de novo James Brown/Barry White. Em 1973 eles retomam o nome “Pyramids”, viajam para a Suíça e Áustria, agora como uma “banda de baile” e em 1978 vão para Munique (Alemanha). Em 1980 Roy Ellis recebe um telefonema de Londres da Trojan Records, que estavam precisando do Symarip, e que existia uma campanha nas rádios e canais de tv para encontra-lós, tudo por conta da gravação da banda “The Specials” da musicaSkinhead Moonstomp” (youtube) e que tinha chegado no 1º lugar das paradas inglesas, porem isso seria impossibilitado por conta do vários contratos assinados com clubes da Europa, e tudo isso foi até22 - Copia (2) 1988 quando todos tomariam rumos diferentes onde o cantor Roy Ellis voltou para a Suíça e se casaria, no mesmo ano ele decidi voltar a carreira solo, cantando músicas evangélicas na igreja com uma banda de Soul, Blues, Ska e Reggae. Essa carreira teria uma duração até novembro de 2003, onde seria redescoberto pelos djs da “Rude Attack”, que no momento estava morando na Suíça, e apartir deles Roy Ellis ganha uma nova banda, o “Kalles Kaviar”. E assim o Mr. Symarip voltaria as suas raízes do Skinhead Reggae, fazendo muitos shows e gravando novos trabalhos com outros grupos e até com nomes renomados do cenário internacional como Celin Dion , Tina Turner e Phil Collins!

Abaixo segue a discografia do musico Roy Ellis, com todos os discos em um único link no fim do post para download

Discografia:
1969. Skinhead Moonstomp (Symarip)
CAPA01. Skinhead Moonstomp
02. Phoenix City
03. Skinhead Girl
04. Try me best
05. Skinhead Jamboree
06. Chicken Merry
07. These boots are made for walking
08. Must catch a train
09. Skin Flint
10. Stay with him
11. Fung Shu
12. You´re mine
13. Bam bam baji
14. Hold him Joe
15. Tomorrow at Sunrise
16. Parsons Corner
17. Redeem
18. La bella Jig
19. Holidays by the sea
20. Fell alright

2004. The Best of Symarip – The Pyramids – Seven Letter
CAPA01. Symarip – Skinhead Moonstomp
02. Pyramids – Geronimo
03. Symarip – Skinhead Jamboree
04. Pyramids – Stingo
05. Symarip – I’m A Puppet
06. Pyramids – To Sir With Love
07. Seven Letters – Flour Dumpling
08. Pyramids – Telstar
09. Symarip – Skinhead Girl
10. Pyramids – Mosquito Bite
11. Seven Letters – The Fit
12. Pyramids – Feel Alright
13. Symarip – Parson’s Corner
14.. Pyramids – Can’t Leave Now
15. Symarip – Phoenix City
16. Pyramids – Reggae Shuffle
17. Seven Letters – There Goes My Heart
18. Pyramids – All For You
19. Symarip – La Bella Jig
20. Seven Letters – Bam Bam Baji
21. Pyramids – Stay With Him
22. Symarip – Fung Shu
23. Pyramids – Teardrops
24. Symarip – Must Catch A Train
25. Symarip – Back From The Moon

2007. The Skinheads Dem A Come (Roy Ellis)
CAPA01. Wang Yu
02. The Skinheads dem a come
03. Come on and dance with me
04. I was busted
05. Hong in a mi minty
06. I´m gonna knock, I´m gonna knock
07. Say when, say when
08. I don´t want I don´t need you anymore
09. The Skinheads them crash the moon
10. I´m talking about love
11. Take it as it come
12. Sugar dumpline
13. My caravana queen
14. Eastern star

2008. Moonstompin’ At Club Ska (Roy Ellis & Symarip)
CAPA01. Back To The Moon
02. Rukombine
03. Chicken Merry
04. Skinhead Girl
05. I’m Outnumbered
06. Stay With Him
07. Drunk And Disorderly
08. Laurels For Laurel
09. Club Ska Dub
10. Must Catch A Train
11. Try My Best
12. Enjoy Yourself
13. Mosquito Bite
14. Dancing Mood
15. Boots Were Made For Walking
16. Banana
17. Sufferer
18. Skinhead Moonstomp

2009. Let me take you Higher (Roy Ellis & The Teenagers – EP)
01. Let me take you Higher
02. The Sweetest rumour

2011. The Boss Is Back (Roy Ellis)
CAPA01. One way ticket to the moon
02. The boss is back
03. The skinheads laught at me
04. Everyday you got me crying
05. I won´t let go your love
06. The incredible things you do
07. She call me up
08. The rose
09. Skinhead Johny & Susy
10. She surely pick me up
11. I´ve got the music
12. What a nice time

2012. You can´t leave now (Roy Ellis & Transilvanians – EP)
01. You can´t leave now
02. Stay with him

Download

The Stooges Discografia (A Cena Especial 2014)

Posted in Especial A Cena, Garage, Punk with tags , , , , , , , on 19/03/2014 by andremod

The-Stooges-wallpaperThe Stooges: ou Iggy and The Stooges, é uma banda de proto-punk norte-americana, formada no final dos anos 60, que teve uma unionballroommc5uma passagem meteórica que marcaram o nome na história da música. Iggy Pop, nome artístico de James Newell Osterberg, líder do grupo, tornou-se um ícone cultural pop nas últimas décadas. Ele tocou nos grupos The Iguanas e The Prime Movers antes de montar o seu próprio, o The Stooges, em 1967, em Michigan, nos Estados Unidos. Tudo começou quando Iggy assistiu a um show do The Doors em Chicago, ele voltou para Michigan com a ideia de montar um grupo, ligou para o baixista Dave Alexander e para os irmãos Ron e Scott Asheton, guitarrista e baterista respectivamente. Assim nascia em 1967 o The Psychedelic Stooges (destaque para o cartaz abrindo o show do MC5 em 1968). Os shows eram cheios de performances, principalmente de Iggy, que se comportava de maneira estranha no palco. Ele gritava, contorcia o corpo, sujava-se com pasta de amendoim e carne crua, atirava-se na platéia e cortava o próprio corpo com pedaços de vidro. Os shows foram chamando a atenção, porque parte do público se identificava com as músicas e parte passava o show inteiro xingando os integrantes. Em 1968, Danny Fields, da Elektra Records, estava em Detroit para ver o show do MC5 e acabou assistindo ao The Stooges também. Fields gostou do grupo e fechou um contrato para a gravação de três álbuns.

iggy-pop-and-the-stooges

Discos
O primeiro foi The Stooges (1969), produzido por John Cale (do Velvet Underground). Mesmo com alguns problemas durante a gravação, eles se acertaram e finalizaram o disco. As vendas do disco não foram muito boas e para piorar Detroit passava por um xqklq8período difícil, o desemprego crescia e parte da população deixava a cidade. Foi também nesta época que o consumo de drogas do grupo aumentou, o resultado foi a mudança para Los Angeles, onde eles gravaram o segundo disco pela Elektra. Eles moraram num lugar chamado Fun House nome que foi parar no título do segundo trabalho, que saiu em 1970. Esse disco apresentava a banda com uma nova aquisição, Steve Mackay, saxofonista devoto dos improvisos de John Coltrane, que acabou por conduzir os Stooges por território jazzy e inesperado. Segundo o guitarrista Ron Asheton, a real intenção da banda, repassada ao produtor Don Gallucci, era reproduzir em estúdio o som de seu show na época. Todos os takes de Fun House surgiram a partir de jams, praticamente sem overdubs, tal qual fazia James Brown com sua banda. Após a gravação, o baixista Dave saiu do grupo, foi substituído por uma sucessão de novos baixistas: Zeke Zettner e James Recca. Durante esse tempo a banda expandiu sua formação, adicionando um segundo guitarrista, o roadie Billy Cheatham, que foi rapidamente substituído por James Williamson que assumiu a guitarra. Fun House também fracassou nas vendas e desta vez a Elektra não quis arriscar um terceiro disco. Sem rumo, o grupo praticamente encerrava a carreira, enquanto Iggy Pop tentava se livrar do vício da heroína. Iggy conheceu David Bowie (destaque foto) em setembro de 1971, e os dois se tornaram bons amigos. Bowie então no auge de seu Ziggy Stardust não gostou nada do fim do grupo, e trouxe Iggy Pop e James Williamson para a Inglaterra e conseguiu um contrato 6149594868_c6f77f82f7com a Columbia Records, após inúmeras audições com músicos locais (com resultados insatisfatórios), a dupla tentou reconstituir o Stooges com músicos britânicos Iggy resolveu voltar atrás e convocar Ron e Scott novamente para a banda ,(esta “segunda escolha” irritou Ron Asheton, assim como sua mudança da guitarra para o baixo). E no começo de 1973, saia o terceiro disco, Raw Power, assinado agora por Iggy And The Stooges. O álbum não deslanchou a carreira do grupo, mas foi recebido melhor do que os dois primeiros. A turnê do disco ainda rendeu um álbum ao vivo, Metallic K.O., lançado pela Sky Dog. Ele foi gravado na última apresentação do grupo, em fevereiro de 1974, no Detroit’s Michigan Palace.

mickrock00

Fim da banda
Depois do lançamento não teve mais jeito, a banda chegava ao fim, Iggy Pop começou a tocar com David Bowie e depois de passar por uma reabilitação, Pop embarcou em uma bem sucedida carreira solo em 1976, começando com os álbuns The Idiot e Lust for Life. Mudou-se para Los Angeles, Califórnia. Ron Asheton formou a banda de curta duração The New Order (se m ligação com a banda de New Wave) e mais tarde o Destroy All Monsters. James Williamson trabalhou com Iggy Pop como produtor e engenheiro durante sua carreira solo no início, os discos Kill City e New Values são exemplo desta colaboração, mas começou uma longa pausa da indústria da música em 1980. Scott Asheton tocou na banda Sonic’s Rendezvous Band junto de Fred Smith, ex-guitarrista do MC5. O baixista Dave Alexander morreu de edema pulmonar relacionado com a sua pancreatite em 1975.

press_iggy-david-raccuglia_wide-683aa0c158a4ba9851c23c38e8a9cd3b06b04272-s6-c30

Atualmente
Seria somente depois do novo milênio que Ron Asheton, Scott Asheton e Iggy Pop voltariam a tocar juntos novamente. Isto ocorreu quando Mike Watt, ex-baixista das bandas Minutemen e Fire House, apresentou Ron Asheton ao J Mascis, guitarrista de sua nova stoogesbanda, J. Mascis and the Fog. Mascis adorava o material dos Stooges e convidou Ron para excursionar com eles como convidado especial, fazendo ao final do show um set com The Fog tocando material dos Stooges. O resultado foi de agrado de todos, músicos e público, tanto que estendeu-se um convite para Scott Asheton assumir a bateria se ele assim o quisesse. Scott na mesma hora aceitou dizendo: “eu não conheço Watt ou Mascis mas se meu irmão gosta deles, devem ser boa gente“. Então foi no ano de 2001 que se iniciou a série de excursões nos Estados Unidos e Europa promovidas como J. Macias & The Fog with Special Guest Ron Asheton. E ao unir Ron e Scott Asheton, tocando material dos Stooges, tem-se no palco uma explosão visceral que até então só se ouvira falar, mas que havia trinta anos ninguém mais ouvira. Steve Mackay, saxofonista da era Fun House, acabou se juntando a eles e as casas passaram a encher ainda mais. Havia cantores de outras bandas se convidando a cada noite para fazerem o papel de Iggy no set. Sabe-se de participantes como Evan Dando do Lemonheads e Bobby Gillespie do Primal Scream. Em 2003 aconteceu a grande surpresa: Iggy Pop anunciou uma reunião dos integrantes do The Stooges. Mike Watt entrou no lugar de Dave Alexander, que faleceu ainda na década de 70 devido à complicações causadas pelo alcoolismo. Eles fizeram alguns shows e gravaram quatro composições do grupo no novo disco de Iggy Pop, Skull Ring, lançado em novembro de 2003. Tocaram por tudo mundo inclusive no Brasil. Em 2007, a banda lançou um álbum totalmente inédito The Weirdness tendo como produtor Steve Albini, que trabalhou com grupos como Pixies, Nirvana, PJ Harve, Superchunk entre outros. Em 6 de janeiro de 2009 foi reportada a morte de ipRon Asheton, ele morreu aos 60 anos vítima de uma ataque cardíaco, foi encontrado em sua casa em Ann Arbor no dia 6, mas acredita-se que ele já havia falecido há alguns dias. Em maio de 2009, Iggy Pop anunciou que a banda ainda têm estrada pela frente e que, inclusive, um novo álbum da banda está a caminho. Iggy disse em uma entrevista que se reuniu com seu ex-companheiro de banda, o guitarrista James Williamson, e ambos conversaram sobre as possibilidades de voltarem a tocar juntos, sendo assim James Williamson foi reintegrado à banda, e em novembro do mesmo ano eles fizeram o primeiro show com a nova formação no festival “Planeta Terra” em “São Paulo”. Fizeram parte do repertório do show as músicas do disco Raw Power que a banda não tocava ao vivo desde 1974. Em 2010 a banda foi introduzida no Rock and Roll Hall of Fame depois de sete indicações, a cerimônia contou com a presença do ex-tecladista Scott Thurston.

The-Stooges-wallpaper

Musicas
1969 – The Stooges
01. 1969
02. I wanna be your dof
03. We will fall
04. No fun
05. Real cool time
06. Ann
07. Not right
08. Little Doll

1970 – Fun House
01. 1970
02. Dirt
03. Down on the street
04. Fun House
05. L.A. Blues
06. Loose
07. T.V. Eye

1973 – Raw Power
01. Search and destroy
02. Gimme danger
03. Your pretty face is goind to hell
04. Penetration
05. Raw Power
06. I need somebody
07. Shake appeal
08. Death trip

Download (todos os discos num único link)

Gerson King Combo – Discografia (1969 a 2001)

Posted in Black Brasil, Especial A Cena, Funk, Samba Rock, Soul with tags , , , , , , , , on 13/10/2013 by andremod

GKC 01Nascido em Madureira, subúrbio do Rio de Janeiro, Gerson Cortes (foto a esquerda)começou sua carreira fazendo dublagem no programa Hoje é Dia de Rock, de Jair de Taumaturgo. Depois, levado GKC 03pelo irmão (Getúlio Cortes, compositor de “Negro Gato”), começou a dançar no programa Jovem Guarda, de Roberto e Erasmo Carlos. Influenciado pela música negra, Gerson cantou nas bandas de Erlon Chaves e Wilson Simonal, da banda Fórmula 7 e fez parte do embrião da Banda Black Rio. Em carreira solo adotou o nome Gerson King Combo (alusão a uma banda de soul music chamada King Curtis Combo). Seu estilo “James Brown” causou sensação e foi aclamado o rei dos bailes blacks cariocas, em 1969 gravou o álbum “Gerson Combo Brazilian Soul” com versões para clássicos da música brasileira como Asa Branca de Luiz Gonzaga , porém seus maiores sucessos foram lançados em meados da década de 1970 “Mandamentos Black, “Jingle Black” e “o Rei Morreu”, e seu último sucesso gravado foi em 1984, o compacto “Melô do Mão Branca”. Com a queda do Gerson+King+Combo+Gerson+Combo+Verdadeiro+Bailemovimento Black dos anos 1980 no cenário musical, Combo ficou no ostracismo. Retornou nos anos 1990 fazendo alguns shows e gravando o disco “Mensageiro da paz”. Segundo Gerson, seu interesse pela black music por influência do irmão Getúlio, o pai dos dois não queria que os filhos fizessem amizade com pessoas ligadas ao samba, já que o ritmo era marginalizado na época. Mesmo tendo regravado clássicos da música brasileira, Gerson é adepto de fusões rítimcas como o Samba funk ou o Samba rock , presente na obra de outros artistas brasileiro de soul como Tim Maia. Em 2010, Gerson King Combo foi tema do documentário “Viva Black Music”. Atualmente esta em produção de seu primeiro dvd, em homenagem a sua carreira de 50 anos e seus 70 de vida! Abaixo segue a discografia de GKC, de 1969 até 2001 – todos os discos em um único link pra download no fim do post! 

Gerson-King-Combo_Stevie-Wonder_Rio_1972

Gerson King Combo & Stevie Wonder ( Gravadora Odeon – Rio de Janeiro – 1972)

Gerson King Combo (1970) Gerson Conbo e a Turma do Soul

Discografia:
1969 – Gerson King Combo e a Turma do Soul
01. Mulher rendeira / Juliana / Fiz a cama na varanda
02. Aos pés da Santa Cruz
03. Quero voltar pra Bahia
04. Eu sonhei que tu estavas tão linda
05. Na baixa do sapateiro
06. Demais ninguém me ama / Ternura Antiga
07. Xote das meninas
08. Is that law
09. Prece ao vento nunca mais
10. Mal me quer jardineira
11. Teu cabelo não nega / As pastorinhas
12. Primavera

1977 – Gerson King Combo
01. Mandamentos Black
02. Just for you
03. Andando nos trilhos
04. Esse é nosso black brother
05. Swing do rei
06. Hereditariedade
07. Foi um sonho só
08. Uma chance
09. God save the king
10. Blows

1978 – Volume II
01. Pro que der e vier
02. Hey você
03. Funk brother soul
04. E Moisés Soul
05. Meu nome é
06. Na trilha do coração
07. É melhor pra nós dois
08. Good bye
09. Tenho um vulcão dentro de mim
10. Por isso vou te amando
11. Aquela Brincadeira

1984 – Melo da Mão Branca (Compacto)

2001 – Mensageiro da Paz
01. Brigas
02. Mensageiro da paz
03. Desce ai
04. Mandamentos Black
05. Não avance o sinal
06. Tudo é possível
07. Força e poder
08. Problema social
09. Eu soul
10. Uma chance
11. Persornal trainer
12. Só o tempo
13. Funk brother soul
14. Pesornal trainer (play back)

Download

Rocksteady City Firm Bootleg & Runaway Single (2013)

Posted in Bootlegs, Dub, Early Reggae, Especial A Cena, Rocksteady, Samba Rock with tags , , , , , , , , , on 26/05/2013 by andremod

CAPAEis aqui um bootleg da banda Rocksteady City Firm, exclusivo do blog, extraido do ultimo show da banda (Maris’teady B-Day), gravado no bar Blues Velvet, com musicas proprias & classicos da musica negra, principalmente da musica jamaicana. O show tambem contou com a presença dos sounds da Secilians (São Paulo), Reggay 420 (Santos), Skadrophenia & Bronco Boss SoundSystem (Curitiba). De bonus o single da musica “Runaway” gravada pelo Ruído Sessions, este ano!

Confira as musicas no Youtube / Confira o clip da musica Runaway

Musicas:
01. Tell me that you love me (RCF)
02. Take it easy
03. Moonlight lover
04. Perfidia
05. Secret affair (RCF)
06. Queen of the world
07. My heart belongs to you (RCF)
08. Tonight
09. Bring it on home to me
10. Collie (RCF)
11. I don’t mind
12. Love me this evening
13. Stop that train
14. Ela partiu
15. Java
16. Runaway (Ruído Sessions – Bonus)

Download