Archive for the Oi! Music Category

V.A. – Skinhead Got Soul / Vol.01 (Coletânias A Cena – 2012)

Posted in Coletâneas, Coletâneas A Cena, Early Reggae, Oi! Music, Rocksteady, Ska, Skinhead with tags , , , , , , , , , , on 04/09/2012 by andremod

Vamos abrindo o mês de setembro, com uma nova coletânia, pegando as varias vertentes jamaicanas como o Ska, Rocksteady & Early Reggae, que fizeram a cabeça dos Skins no fim dos anos 60. Aqui destaco algumas bandas novas como “Skandalous AllStars“, que vem com duas musicas, uma cover do Ramones, “I wanna be sedated” & a musica “Take the Skinheads Bowling”, a banda “Mão de Ferro” e sua mistura de Ska com Oi! da musica “Verdadeiros”, parceria com diretor de arte Cris Castro, outro novo destaque é a voz feminina Nina Zilli, com sua suavidade e uma pegada soul ela vem com a musica “No pressure”, no mais é baixar e se divertir:

Musicas:
01. Skandalous AllStars – I wanna be sedated (Cover Ramones)
02. Winston Groovy – Please don´t make me cry
03. Desmond Dekker & The Aces – 007 (Shanty Town)
04. Eric Donaldson – Cherry Oh Baby
05. Bob Marley & The Wailers – Keep on Moving
06. The Maytals – Monkey Man
07. The Melodians – Rivers of Babylon
08. Skandalous AllStars – Take the Skinheads Bowling
09. Alton Ellis – Rocksteady
10. Justin Hinds & The Dominoes – Here is stand
11. John Holt – I will (Cover Beatles)
12. Symarip – Chicken Merry
13. Nina Zilli – No pressure
14. The Aces – Reggae Motion (Cover “Locomotion”)
15. Justin Hinds & The Dominoes – Over the river
16. Eric Monty Morris – Penny Reel
17. Baba Brooks – Duck soup
18. Justin Hinds & The Dominoes – Carry go bring Come
19. The Black Beatles – Reggae and Shout (Cover “Twist and Shout”)
20. Mão de Ferro – Verdadeiros

Download

Mão de Ferro – Discografia (2006/2010)

Posted in Oi! Music, Skinhead with tags , , , , , , , , on 17/03/2012 by andremod

Mão de Ferro: banda formada em 2005 por velhos amigos de bar, que se reuniram após anos tocando outros sons, em outras bandas, para tocar algo que realmente tivesse haver com suas essencias, e que lhe dizessem algo, com letras que traduzissem seu orgulho pela vida que levam e pela cidade que vivem. Nasceu o Mão de Ferro (nome que faz alusão ao soco inglês), que no inicio não faziam muitos shows, mas já tinha um material gravado, que logo caiu na internet, as musicas eram “Curitiba” (musica do unico video oficial do grupo – no fim do post) & “Futebol na tv” (que saiu na primeira demo – capa em destaque), que já identificavam bem a banda, com essas musicas o selo Alemão “Randale” logo se interessou, entrou em contato e gravou o primeiro discos dos guris, que já é um classico no meio a cena Oi! brazuca (sem nenhum exageiro), isso tudo no ano de 2006, após isso a banda fez alguns muitos shows, e com isso se tornaram uma das melhores bandas do genero no Brasil, tambem por conta de seu diferencial, totalmente regionalista, vide também o acordeon usado nas musicas. Hoje a banda está parada, seus integrantes estão com outros projetos, mas ainda trabalhando. No ano de 2010 a banda fez um novo trampo com a banda Oi! Portuguesa “Facção Opposta”, o split com as duas bandas com 5 musicas do Mão de Ferro (Hooligan / Sláinte / Visitantes / Verdadeiros / Vamos para o bar) & 6 da Facção Opposta (Dia de jogo / Skinheads / Facção Opposta / Rebeldes de bairro / Promessas / Anti-Hippie), lançado pela Dunkel Records, que que tem ilustração do desenhista Mekana, que inclui personagens antigos como “Mortadelo e Salaminho” & “Zé do Boné”, que aparecem na capa, quem tem mais de 30 anos vai conseguir identificar (rs), mas voltando ao que interessa, vamos fazer alguns destaques, a musica “Verdadeiros” (Youtube), misturando com pegadas de Ska, e escrita por Cris Castro em parceria com o pessoal do Mão de Ferro, é um ponto alto do disco, do lado dos portugueses do Facção Opposta eu destaco a musica “Dia de jogo”, com muita energia e pegada pra quem gosta de de polgar – Aqui estão os dois trabalhos do grupo num unico link para download:

Banda:
Biriba (Vocal/Guitarra)
Gustavão (Baixo/Vocal)
Luis (Guitarra/Vocal)
Germano (Bateria – atualmente Luis Felipe)
Tico (Acordeon/Vocal)

Musicas:
2006 – Mão De Ferro – Knock Out
01. Knock Out
02. Futebol na tv
03. Sem terra e sem vergonha
04. Atletiba
05. Viver lutando
06. Curitiba
07. Rota 77
08. Mão de Ferro
09. Resistência
10. Eisenbahn

2010 – Facção Opposta & Mão de Ferro (Split / Ed. Portuguesa)
# Facção Opposta
01. Dia de Jogo
02. Skinheads
03. Facção Opposta
04. Rebeldes de Bairro
05. Promessas
06. Anti-hippie
# Mão de Ferro
07. Hooligan
08. Sláinte
09. Visitante
10. Verdadeiros
11. Vamos para o bar

Download/Discografia

Reportagem – Truculência Sulista / Mão de Ferro (2006)

Posted in Oi! Music, Reportagem, Skinhead with tags , , , on 17/03/2012 by andremod

Eis aqui a unica reportagem de uma das bandas mais polemicas dos ultimos anos, o grupo Mão-de-Ferro ficou conhecida por suas letras diretas e sem frescura, exaltando as tradições da cidade e o orgulho de ser curitibano, falando de cerveja, futebol & brigas:

Reportagem (Caderno G / Gazeta do Povo):
Em pleno ano de Copa do Mundo e overdose futebolistica, uma música se espalha rapidamente pelo underground curitibano. “Atletiba”, da novissima banda Mão de Ferro, tem tudo para se tornar uma espécie de hino hooligan local. “Hoje eu vou pro futebol / Beber cerveja até cair / Vou arrumar confusão / É dia de se divertir / Só que o jogo é muito longe /  Vai ser lá no Pinheirão / 30 pila é pra cerveja / E unzão pra condução”, diz a letra, embalada por acordes tipicamente punk.
O baixista e vocalista Gustavo, ex-Catalépticos, admite que a violencia entre torcedores é um problema social, mas chama a atenção para o perfil dos brigões. “São pessoas absolutamente normais, trabalhadores honestos, mas que levam uma vida tacanha. Tem como uma unica diversão beber e brigar nos fim de semana”, comenta.
Gustavo, único atleticano entre os quatro coxas-brancas, não acredita que “Atletiba” possa incitar anos violentos. Outras letras do grupo, no entanto, seguem a mesma cartilha polêmica. “Rota 77”, por exemplo, trata das hostilidades entre turmas nos bairros curitibanos. Eis um trecho: “Seguindo a Rota 77 / Esteja pronto pra lutar / Sangue de gangue em cada bairro / E é bom se cuidar”. Curitiba tem 77 bairos e a violencia corre solta em todos eles. Não adianta dizer que não”, afirma.
O que dizer então de “Curitiba”, acusada de separatista e racista? – “Para estranhos, arrogância e antipatia / E se não fosse isso, o que mais você queria? / Chegar, pegar, tomar conta do meu lugar? / Se você pensa assim esta na hora de voltar“, provoca um dos versos. “Ai tem realmente um dedo mais pesado, que até me deixa com um certo mal estar. Não sei se deveria ter colocado essa parte, mas a verdade é que temos um pacto moral de não falar mau de ninguem, seja por raça ou qualquer coisa parecida”, garante Gustavo, autor da canção. O fato é que a proposta do Mão de Ferro é justamente “preservar com orgulho, as tradições sulistas”, como descreve um de seus releases. Para o baixista, existe um certo tabu em torno da defesa apaixonda de Curitiba. “Se você fala que gosta daqui, das coisas daqui, logo é taxado de racista, nazista. No nosso caso, não é uma coisa ofensiva. Apenas falamos do que a gente conhece, de forma sincera”, justifica o musico (e advogado) de 37 anos.
Outro detalhe para colocar mais lenha na fogueira, a banda assume a influencia do som OI!, estilo primo do punk e normalmente associado aos Skinheads. “O OI! é a parte aceitavel do movimento skinhead, a parte que não é nazista. É o punk de rua, honesto, criado pelas bandas inglesas dos anos 70, já os skinheads nazistas ouvem heavy metal”, afirma Gustavo.
Mas, afinal, contra quem o grupo está se manifestando? “Não existe o inimigo. É só um postura. Sem gentileza, sem se preocupar com o que vão pensar da gente”, diz.
O Mão de Ferro também conta em suas fileiras com ex integrantes de grupos como Missionarios, Os Cervejas e Limbonautas. Completam a formação Tim-Tim (guitarra), Germano (bateria) e Tico (acordeon, responsavel pelo acento folk gauchesco da banda), além de um estranhissimo “quinto-elemento”, que prefere se manter anonimo no material de divulgação.
Formado em janeiro deste ano, o conjunto colhe os frutos da divulgação via web. Além de colocar “Atletiba” na boca dos internautas, a modo proporcionou ao quinteto algo inimaginavel em outros tempos, um contrato para lançar o album de estreia no exterior. “Na epoca dos Catalepticos, a gente tinha que correr atrás desse tipo de coisa. Dessa vez, fomos procurados pelo selo alemão Randale Records, que vai lançar nosso disco em CD e Vinil”, comemora Gustavo, que rodou boa parte da Europa com sua antiga banda.
Enquanto o album não fica pronto. o Mão de Ferro segue fazendo shows em sua amada Curitiba. OU melhor, ainda pretende fazer, porque sua carreira ao vivo se resume a unica apresentação, realizada em maio. “A gente sabe que vai tocar pouco, porque não fazemos politca de boa vizinhança. É uma pena, mas o underground virou uma extensão do clube de escotismo”, ironiza o cantor da autoproclamada “banda mais bronca e truculenta do sul do mundo”. Vai encarar!

(texto Omar Godoy)

Rueiros – Espirito de 69 (2002)

Posted in Oi! Music, Punk, Skinhead with tags , , , , , on 25/10/2011 by andremod

Rueiros: banda de Curitiba, sendo a primeira a levantar o street punk na cidade (Oi! Music). Na época desta gravação (2002) a formação era vocalista Moya, Coxinha na guitarra, Negão no Baixo e Rodrigo na bateria. Volte e meia a banda volta pra alguma apresentação, sempre com uma formação nova, e com shows historicos, e as letras inflamadas contra o preconceito e em pró da diversão, destaque para a musica “Cabeça Oca“:

Musicas:
01. Foda-se o amor livre
02. Street Oi!
03. Cabeça Oca
04. Espirito de 69
05. Mina Careca
06. Streetpunk
07. Sul e Nordeste

Download