Arquivo para Blue-Eyed Soul

Cream Discografica (Especial A Cena – 2014)

Posted in Blue-Eyed Soul, Blues, Especial A Cena, Hard Rock, Psicodelia with tags , , , , , , , , , , on 28/10/2014 by andremod

CREAM-68-2003-741Cream: foi uma banda inglesa de blues-rock e formado por iniciativa do baterista Ginger Baker com o baixista Jack Bruce e o guitarrista Eric Clapton. O seu som é um híbrido de blues, hard rock e rock psicodélico, combinando a técnica apurada de Clapton na guitarra com a poderosa voz e intenso baixo de Jack Bruce e a influência de jazz do baterista Ginger Baker. Cream é considerado como o primeiro supergrupo do mundo. A música inclui canções baseadas em blues tradicionais, como “Crossroads” e “Spoonful”, e blues modernos como “Born Under a Bad Sign”, assim como canções mais excêntricas, tais como “Strange Brew”, “Tales of Brave Ulysses” e “Toad”. Os maiores singles do Cream foram “I Feel Free”, “Sunshine of Your Love”, “White Room”, “Crossroads” e “Badge”. Junto com The Jimi Hendrix Experience, tiveram um impacto significativo na música popular de seu tempo, e, junto com Hendrix, popularizaram o pedal wah-wah. Eles proporcionaram à música de um tecnicamente competente aparato musical, que influenciou bandas emergentes britânicas como Led Zeppelin, Deep Purple, e The Jeff Beck Group, no final da década de 1960. As performances da banda influenciaram bandas de rock progressivo, como a Rush, jam bands como The Allman Brothers Band, Grateful Dead, Phish e grupos mais pesados como o Black Sabbath. Cream esteve na 16ª colocação do ranking da VH1 de 100 melhores artistas de hard rock e a revista Rolling Stone os considerou a sexagésima-sexta maior banda (ou artista) de todos os tempos.

Cream_records2

Discografia:
1966 – Fresh Cream
01. I feel free
02. N.S.U.
03. Sleepy time time
04. Dreaming
05. Sweet Wine
06. Spoonful
07. Cat´s Squirrel
08. Four until late
09. Rollin´and Tumblin´
10. I´m so glad
11. Toad
12. Wrapping paper
13. The coffee song

1967 – Disraeli Gears
01. Strange brew
02. Sunshine of your love
03. World of pain
04. Dance the night away
05. Blue condition
06. Tales of brave Ulysses
07. Swlabr
08. We´re going wrong
09. Outside woman blues
10. Take it back
11. Mother´s lamente

1968 – Wheels of fire
Disc I – In Studio
01. White room
02. Sitting on top of the world
03. Passing the time
04. As you said
05. Pressed rat and warthog
06. Politician
07. Those were the days
08. Born under a bad sign
09. Deserted cities of the heart
Disc II – Live at the filmore
01. Croosroads
02. Spoonful
03. Traintime
04. Toad

1969 – Goodbye
01. I´m so glad
02. Politician
03. Sitting on top of the world
04. Badge
05. Doing that scrapyard thing
06. What a bringdown

1970 – Live Cream Vol I
01. N.S.U.
02. Sleepy time time
03. Lawdy mama
04. Sweet wine
05. Rollin´and Tumblin´

1972 – Live Cream Vol II
01. Deserted cities of the heart
02. White Room
03. Politician
04. Tales of brave Ulysses
05. Sunshine of you love
06. Steepin´out

Download

Georgie Fame – Mod Classics (Especial A Cena – 2013)

Posted in Blue-Eyed Soul, Coletâneas, Coletâneas A Cena, Mod, R&B, Soul with tags , , , , , , , , on 11/01/2013 by andremod

CAPAGeorgie Fame: ou Clive Powell, nasceu em 1943, na cidade de Leigh (Lancashire – Inglaterra), aos 16 anos, Fame assinou contrato com Larry Parnes, que lhe deu seu nome artistico (Georgie Fame), algo que ele já tinha feito anteriormente com os musicos Marty Wilde & Billy Fury. Georgie Fame já tocava piano na banda de apoio de Billy Fury, a Blue Flames, que mais tarde seria sua banda de apoio, e ficaria conhecida como “Georgie Fame and the Blue Flames”. O grupo obteve algum sucesso tocando R&B & Blue-Eyed Soul nos bares ingleses, principalmente entre os Mods, mas só viria a se tornar internacionalmente conhecido após ir para os Estados Unidos graças a gravação da musica “Ballad of Bonnie & Clide“. Ainda nos anos 60 começa uma carreira solo de sucesso, que se estenderia pelos anos 70, se consolidando com um dos musicos britanicos mais respeitados no reino unido. Atualmente ele continua se apresentando em alguns festivais e programas de tv. Nesta coletania eu reuni alguns classicos com destaque para a musica que abre o disco, “Someone Stole My Thunder”, e as varias covers como: “Knock on Wood”, “Papa´s got a brand new bag”, “The Monkey Time”…entre outros.

Musicas:
01. Someone Stole My Thunder
02. Knock on Wood
03. Money (That´s What I Want)
04. Do the Dog
05. Beware of the Dog
06. Prince of Fools
07. Bend a Little
08. No thanks
09. Do-Re-Mi
10. Baby Baby (Don´t you worry)
11. Down along the cove
12. Papa´s got a brand new bag
13. See saw
14. Outrage
15. El bandido
16. The Monkey Time
17. Monkeying Around
18. Last Night
19. Get on the right track baby
20. Move it on over
21. Sick and Tired
22. Music Talk
23. Sweet Thing
24. It´s got the whole world shaki
25. Work song (Live)
26. You can´t sit down (Live)

DownloadFOTO

V.A. – Mojo / Move On Up – A Modernist Compendium (2012)

Posted in Beat, Blue-Eyed Soul, Coletâneas, Garage, Mod, Mod Revival, Northern Soul, Punk, R&B, Ska, Soul with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 14/10/2012 by andremod

Como prometido, eis aqui a ultima coletânia lançada pela Revista Mojo, que saiu na edição 228 (Outubro/Novembro 2012). Neste compilação, como o proprio titulo ilustra, o resgate de varias vertentes que atingiram a cultura Mod de formas diferentes: Beat, Garage, Ska, R&B, Soul, Mod Revival…etc. Destaque para a musica titulo desta coletânia, Move On Up, do mestre “Curtis Mayfield” –  Site/Mojo

Musicas:
01. The Jam – Just Who Is The Five O’Clock Hero
02. The Yardbirds – You’re A Better Man Than I
03. Lee Dorsey – Ride Your Pony
04. Laurel Aitken – Bad Minded Woman
05. The Beat – Twist and Crawl
06. Prince Fatty & Hollie Cook – And The Beat Goes On Dub
07. Andy Lewis – (Love Is) Alive In My Heart
08. Curtis Mayfield – Move On Up
09. Aaron Neville – Hercules
10. Paul Weller & Terry Callier – Brother to Brother
11. The Moons – Jennifer (Sits Alone)
12. Dexys – Nowhere Is Home
13. Bruce Foxton – Number Six
14. Wilko Johnson – Down By The Waterside
15. The Jam – The Great Depression (live)

Download (Part.01 / Part.02)

Curiosidades – Stax Records

Posted in Blue-Eyed Soul, Blues, Curiosidades, Funk, R&B, Soul, Southern Soul with tags , , , , , , , on 02/10/2012 by andremod

Stax Records: este nome é sinônimo de “Soul Sulista” Americano, começou suas atividades em 1959, com o nome de Satellite Records em Memphis (destaque na foto) produzindo musica Country, fundado por Jim Stewart, um violinista, e Estelle Axton, sua irmã (destaque na foto), cujo mais tarde seu filho Charles “Packy” Axton seria saxofonista da banda Mar-Keys. A empresa teve seu primeiro hit em 1961 com a musica “Gee Whiz” pela voz da cantora Carla Thomas, nos anos que se seguiram, mudaram o nome para Stax, e começaram a desenvolver a música que viria a ter reprecussão por todo o mundo, com o Soul, R&B, Funk…, artistas como Booker T. & the MGs, Otis Redding & Sam e Dave criaram um legado da musica negra nos EUA. Com a morte de Otis Redding em 1967, após uma triunfante turnê européia e uma aparição que veio abaixo o Festival Monterey Pop, colocava fim a primeira “Era Stax“. Sam & Dave terminaram a dupla, embora ainda continuaram gravando algumas coisas, os membros do Booker T. & the MGs não mais entravam em estudio, apenas fazendo a parte administrativa da empresa, então coube a uma nova geração de artistas e produtores dar continuidade ao legado da Stax, inovando musicalmente um antigo ideal, tudo sobe a liderança do musico Isaac Hayes, um dos mais importantes compositores dessa fase, também produtor e pianista, ele foi responsável por produzir anteriomente Sam & Dave nos classicos “Hold On, I’m Coming” & “Soul Man“, com isso ele é considerado um dos criadores da alma musical doce dos anos 70, o sucesso voltando ele veio juntamente com milhares de seguidores fanáticos, fãs brancos e negros se formaram na Inglaterra, diferentemente nos EUA, onde quase todos os fãs da Stax eram apenas negros, vide clima racista que vivia o Pais no fim dos anos 60 e inicio dos 70. Mas vamos fazer uma pequena linha do tempo mostrando tudo que de melhor (e pior aconteceu) durante os anos da Stax:

Historico:
1957: Jim Stewart começa a gravar Country, com sua irmã Estelle Axton, no Norte Memphis, é fundada a Satellite Records.
1958: Stewart muda o estúdio de gravação para a cidade de Brunswick (Tennessee), Stewart e sua irmã Estelle Axton, ainda trabalham empregados pela União Plantadores, sem muito dinheiro em seu trabalho oficial, eles hipotecam sua casa para comprar aparelhagens para a gravadora.
1959: Stewart e Axton mudam novamente seu estudio, agora para o velho Teatro Capitol, na rua McLemore Ave.
1960: O então dj Rufus Thomas, leva sua filha Carla Thomas para o estudio, juntos eles gravam o primeiro hit do satélite, “Cause I Love You“.
1961: a banda Mar-Keys gravam o hit instrumental “Last Night“, a Satélite Records começa a subir. Com o sucesso Stewart resolve mudar o nome da empresa (gravadora), pegando as duas primeiras letras de seu sobrenome (ST) e acrescenta as duas primeiras letras do sobrenome de sua irmã (AX), formando assim o novo nome, STAX.
1962: os Mar-Keys passam a se chamar agora Booker T. and the MGs, sendo agora a banda mais importante da casa, e em 8 anos de vida, criaram varios classicos e sucessos. Nesse mesmo ano, o então crooner Otis Redding vem para o estúdio e inicia sua carreira solo
1963: Rufus Thomas grava os mega sucessos “The Dog“, “Walking the Dog” & “Can Your Monkey Do the Dog?”1965: Sam & Dave entram para a gravadora, e imediatamente gravam composições de Isaac Hayes & David Porter que logo viram hits: “I Take What I Want“, “Soul Man“, “You Don’t Know Like I Know“, “Said I Wasn’t Gonna Tell Nobody” e “Hold On, I’m Coming“.
1966: Novos artistas entram na gravadora e novos hits se fazem: Eddie Floyd com “Knocks on Wood“, Carla Thomas com a musica “Baby“, Albert King com “Crosscut Saw“, e Sam & Dave chegam com “You Got Me Hummin“.
1967: Stax leva seu show para a Europa, com Booker T. & the MGs, Carla Thomas, Sam & Dave e Otis Redding. Redding ainda fez uma parada no Monterrey Pop Festival, na Califórnia, e coloca os hippies pra dançar. O grupo Bar-Kays entra para a gravadora e cria o classico “Soul Finger“, então a primeira baixa da Stax, no fim do ano Otis Redding (destaque na foto) morrem num acidente na estrada no Monono Lake (Wisconsin), juntamente com os Bar-Kays, que estavam em turnê com ele.
1968: “(Sittin ‘on), o Dock of the Bay“, gravada então por Otis Redding, é lançado postumamente, e vai direto para o numero um das paradas. A empresa Gulf & Western compra a Stax das mãos Jim Stewart e Estelle Axton em troca de ações.
1969: com a venda foi criado um novo catálogo e uma campanha de lançamento agressivo, com 27 álbuns e 30 singles em um mês. Isaac Hayes lança o disco Hot Buttered Soul.
1970: a Stax expandi sua sonoriada para novos estilos como o Jazz, Comedy, Country, Spoken Word, African e o Rock.
1971: Isaac Hayes lança a trilha sonora do filme Shaft, e ganha o Grammy e um Oscar de melhor canção.
1972: o grupo Staple Singers chega na gravadora com novos classicos: “I’ll Take You There” e “Respect Yourself” & Ordenar Luther Ingram com “(If Loving You is Wrong) I Don’t Want to be Right”. A gravadora negocia com a CBS para distribuir o selo da Stax e todos seus artistas, e lançam o concerto Wattstax para arrecadar dinheiro para instituições de caridade, Watts, virando tambem um documentário
1973: a CBS encomenda uma grande variedade de registros, movimentando uma grande quantidade de dinheiro, mas sem divulgar para receita federal, assim a Stax começa a ser investigada
1974: com problemas no fluxo de caixa, a Stax não consegue mais pagar suas contas, incluindo os salários de mais de 200 empregados, e ainda esta envolvida em uma série de processos e contra-ações.
1975: Stax com uma divida de milhões perde a maioria de seus artistas, e é acusada por um júri federal por fraude bancária. E após o assassinato de Al Jackson (destaque na foto) a Stax vai a falência em 19 dezembro.
1977: são vendidas em leilão essa falência pelo valor de 1,3 milhões, a Fantasy Records, localizada na Califórnia, compra o catálogo da Stax.
1989: os estúdios da Stax Records, é demolido, mesmo com os esforços de toda a cidade para salvar o prédio.
1997: um Conselho de Administração é formado para explorar a possibilidade de adquirir o terreno onde se localizava a Stax Records, a fim de construir o Museu Stax of American Soul Music Academy Stax, e um centro de artes performativas.
2000: A nova diretoria, agora chamado Soulsville, realiza uma conferência de imprensa na LeMoyne-Owen Faculdade para anunciar o projeto do Museu. 2003: Soulsville faz a abertura do Stax Museum of American Soul Music, as festividades incluem apresentações de Booker T. & the MGs, Isaac Hayes, Mavis Staples, Al Green, Ann Peebles, Allen Rance, Eddie Floyd, William Bell, Little Milton , Michael McDonald, Carla Thomas, Solomon Burke, Mack Rice, e outros. Outros eventos incluem um concerto no Salão Gibson e uma exibição do filme Wattstax.
2004: Museu Stax continua a oferecer novos programas, eventos e exposições e se tornou um dos pontos turísticos mais procurados e importantes no mundo. 2005: Soulsville anuncia a formação da Fundação Soulsville, cujo conselho de membros incluem: Steve Cropper, Isaac Hayes, David Porter, Mavis Staples & Sheryl Crow, neste mesmo ano Isaac Hayes, Steve Cropper e David Porter entram para Hall of Fame. Pouco tempo depois a Soulsville abre o Soulsville Charter School Music no edifício da Academia Stax, que consiste numa escola pública com turmas de 60 alunos com faixa etaria de 6 anos de idade
2006: Memphis Convention & Visitors Bureau realiza conferência de imprensa no Museu Stax para anunciar a sua campanha de marketing internacional e nacional de 2007 comemorando “50 Anos de Alma, em Memphis.” A Concord Music Group anuncia a volta da gravadora Stax e planos para gravar novas músicas pela primeira vez em 30 anos. Isaac Hayes e Angie Stone anunciam planos de lançar CDs reeditados, DVDs, e um documentário em 2007 para celebrar o 50 º aniversário da Stax Records. 2007: Memphis Convention & Visitors Bureau realiza conferência de imprensa mundial no Club BB King’s, em Nova York para anunciar “50 Years of Soul“, e uma campanha de varios lançamentos e eventos.

Black Hell – Edição 6.66 (Blues Velvet – 2012)

Posted in 2 Tone, Beat, Black Brasil, Blue-Eyed Soul, Dub, Early Reggae, Evento, Funk, Garage, Jovem Guarda, Northern Soul, R&B, Show, Ska, Soul with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on 08/05/2012 by andremod
O bar Blues Velvet apresenta a festa mais famigerada & quente da cidade:
Black Hell, em sua edição 6.66, vai botar os demonio pra dançar e as criança pra chorar! (Errata: Entrada masculina é $9, e não $10, como indica o cartaz)
 
Palco:
Red Floor Blues Band (Blues Delta direto do Mississipi)
Rocksteady City Firm (Ritmos Jamaicanos com pegada Soul)
Pista:
Skadrophenia Sound System (Discotecagem selvagem em discos insanos)

Promoção:
Baldinho com 3 Antarticas – R$12,00 (estoque limitado)
Double de Jurupinga all night

Informações:
Blues Velvet: Rua Trojano Reis, 314 (ao lado do Wonka)
Data: 12/05 (Sábado)
Inicio: 23H (Abre a casa)
Entrada: Elas: FREE até 00h, depois R$ 7,00 / Eles: R$ 7,00 até 0h depois R$ 9,00
Evento / Facebook I
Evento / Facebook II

Obscuridades – The Square Set / First Album (1968)

Posted in Blue-Eyed Soul, Obscuridades, R&B, Soul with tags , , , , , , , on 07/04/2012 by andremod

Eis aqui uma das minhas bandas prediletas, que durante os anos 60 fez muito sucesso por aqui, mas que depois desse periodo entrou na obscuridade, onde teve duração de 1967 até 1972. Originalmete da Africa do Sul, a banda era composta por musicos brancos e tinham como influencia o Soul, R&B & o Blue-Eyed Soul, fazia parte: Neville Whitmill, Keith Moffat, Derek Marks & Nol Klinkhamer. Eles lançaram apenas 3 discos, todos com muito sucesso, aqui temos o 1º disco de nome “That´s What I Want”, com varias releituras de musicas classicas, com destaque para a musica que da titulo ao disco & para a versão diferenciada de “Somebody help me” do grupo Spencer Davis Group:

Musicas:
01. Silence is golden
02. That´s what I want
03. Every little bit hurts
04. California dreaming
05. Somebody help me
06. River deep mountain high
07. Hi Lili hi Lo
08. Call me
09. It´s a man´s you
10. I knew I´d want you
11. Come on
12. Message understood

Download

V.A. – The Mod Generation / Clean Living In Difficult Circumstances (2003)

Posted in Beat, Blue-Eyed Soul, Coletâneas, Mod, R&B, Soul with tags , , , , , , , on 01/04/2012 by andremod

Aqui está uma belissima coletania lançada em 2003 pela Castle Records, compilando alguns grupos que agitavam os “Mods”. Destaque para o R&B selvagem “I´m your withdoctor” do grupo John Mayall & Bluesbreakers, e da agitada “I Dig Everything“, de um ainda jovem David Bowie:

Musicas:
01. I’ll Keep On Holding On – The Action
02. Get Yourself Together – Small Faces
03. Jump & Dance – The Carnaby
04. I Need You – The Kinks
05. I’m Your Witchdoctor – John Mayall & Bluesbreakers
06. Treat Her Good – Chris Farlowe
07. Michael The Lover – Geno Washington & Ram Jam Band
08. This Heart Of Mine – Jimmy James & Vagabonds
09. If You See What I mean – P.P. Arnold
10. Emergency 99 – The Alan Bown Set
11. I Dig Everything – David Bowie
12. We Can Take It – The Smoke
13. Circles – Les Fleur De Lys
14. We Didn’t Kiss We Didn’t Love But We Do Now – The Clique
15. Baby Don’t Do It – The Poets
16. You’ve Got What I Want – The Sorrows
17. Neighbour, Neighbour – The Spectres
18. Soul Sauce – Timebox

Download